Vidas Secas (1963)

Vidas Secas (1963), filme dirigido por Nelson Pereira dos Santos, é um filme baseado no livro homônimo de Graciliano Ramos. Alguns poderiam dizer que seria impossível fazer um filme à altura do livro. Entretanto, ao se deparar com a experiência cinematográfica de Vidas Secas, estamos diante de uma obra-prima, com importância monumental. No filme, a miséria da família de retirantes se materializa. Os moribundos saem da imaginação e explodem na tela com imagem e som. Vemos o papagaio tendo seu pescoço quebrado, passando de amigo a refeição. Vemos, também, Baleia ser sacrificada, enquanto ouvimos o choro das crianças “Baleia, Baleia…”. Enfim, tanto o livro quanto o filme possuem, de diferentes formas, importâncias extraordinárias.

Vidas Secas (1963) retrata a violência do Sertão, ou melhor, a violência social.

vidas-secas-poster01

2 thoughts on “Vidas Secas (1963)

  1. a midia esquece do nordeste brasileiro, viva a literatura nacional!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s