TAXI DRIVER (1976)

Taxi Driver é uma obra prima do Scorsese. O filme acompanha o ciclo de deterioriação mental de um taxista com insônia que trabalha a noite em meio à violência urbana, gosta de ir nas sessões de cinema pornô da madrugada e tem um caráter que mescla indignação, estagnação e pureza.

A câmera acompanha lindamente o interior do personagem.

Um clássico. E a trilha sonora é muito boa!

taxi_driver_poster

Advertisements

Cabo do Medo (1992)

Aluguei esse filme com três amigas. Morávamos sozinhas e não lembro porque decidimos alugar um filme de terror e esse tem o Robert De Niro, que faz o papel principal, um cara psicopata que acabou de sair da prisão onde cumpriu pena de 14 anos. O personagem do De Niro sai da prisão com o intuito de se vingar do seu ex-advogado, e consegue seduzir a filha dele adolescente e cheia de hormônios, recitando poemas e fingindo ser um professor de teatro da escola. Enfim, ele começa a infernizar a vida do tal ex-advogado e da família.

O que rolou foi que eu nunca gritei tanto na minha vida. Dávamos gritos sinceros e nos abraçávamos no sofá, com medo de tudo, dos carros da rua, do barulho da geladeira, do porteiro, do vizinho. Acho que alguém até foi conferir se a porta do apartamento tava trancada e também não levantávamos do sofá nem pra fazer xixi.

Acho que o momento que acordamos o prédio inteiro foi quando a família inteira está dentro de casa, com vários esquemas para perceber se alguém chega, com armas carregadas apontadas pro lado de fora. Então vemos a faxineira da casa limpando o chão da cozinha de costas e de repente ela se vira e tá lá o De Niro olhando pra cara da câmera dentro daquela roupa de faxina. Acho que gritamos por uns 5 minutos seguidos com toda a força. Sem dúvida, essa preparação para enganar o espectador é um golpe de mestre.

Sem dúvida, o vinho, o pânico coletivo e uma identificação com a bonitinha filha do advogado também ajudaram.

A direção é do Scorsese.

Image

Image